O que é um Bioparque?
O Parque Zoobotânico será adequado ao conceito de Bioparque. Para conhecer esse conceito, apresentamos abaixo um pequeno texto.

Até a atualidade, zoológicos e jardins botânicos têm sido locais de exposição de animais e plantas dentro de um habitat a eles apropriado, como representantes de reinos fragmentados. Esta separação, que obedece mais à necessidade humana por classificar e ordenar o mundo, contraria a própria natureza, uma vez que nela a biologia dos animais e das plantas se apresenta como um todo único. Nas últimas décadas, o conceito de Bioparque tem deslocado paulatinamente, no âmbito dos zoológicos, jardins botânicos e nos museus de história natural, esta forma tradicional de expor animais, plantas e acervos museológicos.

O conceito de Bioparque redefine o Parque Zoobotânico como "local da biodiversidade", onde se valoriza não apenas os elementos isolados da biodiversidade, mas também as relações existentes de interatividade e de interdependência entre eles, fatores que contribuem para o delineamento e a manutenção do sistema como um todo. Desta forma, passa-se de um uso tradicional das plantas como pano de fundo ou moldura para os animais, situação típica dos zoológicos, e das plantas como seres isolados, característica dos jardins botânicos, para um conjunto que mostra as interações envolvendo ambos os grupos. No novo momento, as plantas são apresentadas como partes integrantes e essenciais do sistema-vida.

A aplicação do conceito de Bioparque busca aproximar o visitante do mundo animal e vegetal, mas com a condição de permitir detectar não um único ponto de vista, e sim múltiplos mundos sensoriais e de muitas espécies diferentes. Neste sentido, as exposições deverão procurar estimular a percepção não só visual, mas auditiva, olfativa, tática e gustativa do visitante. Isto permitirá que o público entre em contato com o ambiente representado, estimulando ao máximo a sua capacidade de relacionamento e reflexão.

 

[voltar]