Pavilhão Emília Snethlage

Inaugurado em 1901, este prédio foi construído para abrigar oficinas de marcenaria, de litografia, de herborização e de preparação de couros e peles para as coleções científicas. Reunia, portanto, o maquinário e os demais recursos necessários para a fabricação de mobiliário, para a impressão de estampas que ilustravam as publicações da instituição, sobretudo o “Boletim do Museu Paraense de História Natural e Etnografia”, e para a expansão do acervo botânico e zoológico. Em 1986, o prédio foi restaurado e batizado de Pavilhão Emília Snethlage, em homenagem a uma das mais importantes ornitólogas do Brasil, pesquisadora do museu entre 1905 e 1921, e autora do primeiro grande levantamento de espécies de aves amazônicas. Atualmente, o prédio tem uso administrativo, abrigando a Diretoria do museu.

 

Voltar